Sutiã - Uma peça fundamental na vida da mulher. Mas você sabe como ele surgiu?

O que não falta no guarda roupa? Seu amigo do peito, o sutiã.



Hoje em dia, não só o conforto, a beleza está sendo muito valorizada. O resultado são modelos cada vez mais belos, ousados e com tecnologia de ponta. Mas você sabe como ele surgiu? O sutiã ou em francês - SOUTIEN que quer dizer suporte, possui uma história muito bacana pra conhecer.


Eis o início.


Mary Phelps patenteou o sutiã nos estados Unidos há cem anos. A peça tinha a função de moldar os seios e valoriza-los como podemos observar em filmes de época. Em alguns casos, a função era mesmo de esconder os seios.... antes era uma peça escondida que denotava o recato e por outro lado a ousadia da mulher. Outrora escondido, hoje ate usado à mostra. Uma peça usada na sedução, valorização do corpo feminino, mais um motivo para que a mulher se sinta bem consigo mesma.


O inicio de toda revolução foi a busca do conforto contra os crueis espartilhos. Mary Jacobs, jovem de NovaYork não conseguia usar seu novo vestido de noite já que as barbatanas do espartilho apertavam e apareciam demais... Então, junto com sua empregada, fez uma espécie de porta-seios usando dois lenços, uma fita cor-de-rosa e um cordão. Brilhante. Tão incrivel que seu espírito empreendedor a levou a confeccionar suas peças para suas amigas. Porem, Mary acabou por vender a sua criação por 1550 dólares para a Warner Bros. Nos 30 anos seguintes, a empresa faturou nada menos que 15 milhões de dólares com esta peça de roupa ( ooh!!!).




Por anos as mulheres vinham procuraram um tecido para confeccionar algo que desafiasse a lei da gravidade e sustentasse os seios. Pesquisa revelam que em 2000 a.C., na Ilha de Creta, elas usavam tiras de pano para modelá-los. Mais tarde, passaram a enrolá-los para que não balançassem. As romanas usavam faixas para diminuir os seios. O sutiã apareceu para libertar a mulher daquela ditadura.

Na década de 1920, os sutiãs achatavam os seios num estilo "garçonne. Em contrapartida, nos anos 30 surgiram os bojos com enchimento que valorizavam os seios e são usados até hoje, cada vez mais sofisticados. Um avanço e tanto!
Entre os anos 40 e 50, o nylon surgiu para inovar e o sutiã utilizando-se de técnicas para produzir peças mais leves e suaves. Porém, a grande sensação da época era o sutiã “very secret”, formado duas almofadas de ar finas, que davam o efeito de seios globos, tão cobiçado pelas mulheres da época. Outro que fez sucesso foi o de efeito pombo, que tinha um corte que elevava e aproximava os seios.



O sutiã não para de evoluir, conquistando mulheres do mundo inteiro, aparecendo e sendo usados por estrelas de Hollywood. Nos anos 60, o fato mais notável aconteceu quando feministas, em um ato de protesto, queimaram a peça (várias) em praça pública como um símbolo de opressão masculina.


No movimento hippie entre as décadas de 60 a 70, os fabricantes das peças investiram nos adolescentes com a fabricação de peças em estampas românticas e com alças da peça reguláveis e elásticas. Foi neste momento também que também começou a se utilizar diferentes texturas como rendas e tecidos transparentes. O surgimento da lycra nos anos 80 tornaram as peças mais confortáveis ainda e nos anos 90, a moda outwear revolucionou o estilo. As peças começaram a ser usadas por fora, como bustiês, tops, bodies. Uma ousadia que criou estilos.


Neste novo século os sutiãs vêm com modelagens inovadoras, com sistema “push-up”, que aproxima e separa os seios, os que vêm com micro-cápsulas de hidratação, diferentes tecidos, enchimentos, mas sempre visando o conforto e beleza do busto. O avanço não pára. Atualmente, com a peça cada vez mais sofisticada e valorizando os seios da mulher, este mercado se tornou cada vez mais exigente.


No Brasil, uma propaganda ficou muito famosa ganhando prêmios internacionais. Foi o comercial do “Primeiro Sutiã” veiculado em 1987 pela agencia de Olivetto. A delicadeza de como foi tocado o assunto e o destaque para o publico alvo – meninas que são mulheres – ficou marcado por toda uma geração.


A BEAUTIFUL WOMAN investe em rendas importadas e exclusivas, bojos com modelagem, para tornar a peça não só funcional, mas criando um novo estilo e conceito. O GLAMOUR E A EXCLUSIVIDADE. Aguçar ainda mais o sex apeall da mulher que se valoriza e que ama o belo.
Acessem o site e confiram as novidades: www.beautiful.com.br

7 comentários:

  1. Que legal, adorei o post, suuuper passagem no tempo, muito bom!
    E eu não vivo sem sutiã, mesmo pra durmir tem q ter o velhinho folgado.

    Tem mulher q nao gosta, mas eu adoro!

    Beijos
    http://batom-cia.blogspot.com/
    tem sorteio la no blog, apareça!

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho peito pequeno e acho que eles ficam horrorosos sem sutiã. Uso sempre, todo dia. Para dormir, não.
    Lila Czar
    seviracom30.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Huum não sabia disso nãao!

    Que legaal!
    Uso sutiã o tempo todoo, até pra dormir!
    Amoo

    Beeijo

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post!
    Muito legal a história.
    O blog está de mais, parabéns!
    Beijoos

    ResponderExcluir
  5. Graças a Deus que os sutiãs não param de evoluir!!!
    Lindo esse conjunto da Beautyful!!

    ResponderExcluir

...Mulheres vaidosas ( amigas e irmãs), uhauauah, e acho realmente que toda mulher deveria ser. Antes de qualquer outro motivo, ser para ELA. Não acreditamos que temos sempre que estar no padrão estipulado pela sociedade...O mais importante, é estarmos bem com a gente mesmo. AAAAAHHHHHHHH, isso é tudo!!!! Nosso objetivo maior com este blog, é atingir o maior número de mulheres. Mulheres altas, baixas, loiras morenas, gordinhas, magrinhas,azul, cor de rosa rs...enfim, cada uma a sua maneira e estilo, e oferecer a elas a sua valorização.... LEVANTAR A AUTO ESTIMA, SE PRODUZIR.... E com bom gosto,claro... SEmpre antenadas nos assuntos diversos! É O QUE PROPOMOS AQUI... Então, se juntem a nós, ó MULHERES QUE SE AMAM, UHAUAHUAHUAHAU.... E VAMOS REVOLUCIONAR O PLANETA....VAMOS NOS AMAR....ESTAR LINDAS...SEMPRE!!!!!!! A EQUIPE.
 
By Iâni Naíra